• Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 113 outros seguidores

  • Arquivos

Empresas juniores têm ação de incentivo à regularização em Maringá


 

projeto-engenharia

 

A Universidade Estadual de Maringá (UEM), através de uma Comissão Especial e com apoio e sugestões do Crea-PR, está desenvolvendo uma proposta de regulamentação para as empresas juniores cadastradas na instituição, para que os estudantes possam atuar de forma regularizada. A criação de uma empresa júnior é uma forma de inserir os estudantes, durante o período de graduação, no meio profissional através da prestação de serviços de sua área de estudo. No Brasil estas empresas são regulamentadas pela recente Lei 13267/2016. Porém, na área de engenharia, conforme a legislação prevê, para que os estudantes que fazem parte desta empresa atuem é necessário que haja um profissional habilitado responsável com registro no Crea-PR, além de registro da própria empresa.

Conforme explica o conselheiro do Crea-PR e diretor do Centro de Tecnologias da UEM, engenheiro civil Leandro Vanalli, “a proposta de regulamentação da UEM, além de abordar o registro destas empresas na Universidade, soluciona a questão dos docentes e a adequação à legislação dos Conselhos, de forma que os professores possam ser orientadores e responsáveis pelas empresas”. Na UEM existem hoje 21 empresas juniores, sendo 11 vinculadas às profissões do Crea-PR.

O trabalho de discussão e deliberação das Câmaras Especializadas do Conselho quanto aos regramentos para o registro das empresas juniores já existe desde 2013, quando o tema se tornou comum na área. Desde aquela época o Crea-PR disponibiliza aos interessados uma orientação de registro das empresas juniores no Blog do CreaJr-PR.

O gerente da Regional Maringá do Crea-PR, engenheiro civil Hélio Xavier da Silva Filho, fala que “o Conselho está sugerindo algumas orientações e propostas de tratamento para o registro dessas empresas juniores, além de outras ações como potencializar a utilização do Registro Técnico Acadêmico, produto que faz parte do Programa CreaJr-PR; e intensificar a comunicação aos coordenadores dos cursos de graduação sobre as orientações de registro das empresas juniores”.

A regulamentação desta modalidade de empresa junto ao Crea-PR possibilita um melhor aprendizado aos universitários através da prática das profissões escolhidas, já com a cultura de trabalho de forma legalizada. Para Vanalli, “a atuação dos estudantes de forma regulamentada se torna mais efetiva por contar com a supervisão de um professor e profissional”, diz.

Empresa Júnior

A empresa júnior é uma organização constituída por estudantes universitários, sem fins lucrativos, com o objetivo de aprender na prática, por meio de projetos e consultorias, contando com auxílio de professores orientadores. O serviço prestado por essa empresa é cada vez mais uma opção acessível aos micro e pequenos empresários. Toda a renda é revertida em capacitação aos membros participantes através de palestras, cursos e outras atividades acadêmicas. As empresas juniores têm como representante a nível nacional a Confederação Brasileira de Empresas Juniores, Brasil Júnior, e a nível estadual a Federação das Empresas Juniores do Estado do Paraná, FEJEPAR.

Encontro Paranaense das Empresas Juniores

Nos dias 18 a 20 de novembro acontece em Maringá o Encontro Paranaense das Empresas Juniores. Em sua 12ª edição, o evento deve receber 600 estudantes universitários que participam deste tipo de iniciativa, com o objetivo de alinhar e integrar os congressistas por um mesmo propósito. O evento tem como tema ‘A produtividade do Movimento’, buscando crescimento e aumento de resultados da rede paranaense pelo desenvolvimento de cada empresário júnior.

(Débora Pereira – ACS Crea-PR)

%d blogueiros gostam disto: