• Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 113 outros seguidores

  • Arquivos

Por que eu preciso desenvolver inteligência emocional no trabalho?


inteligencia emocional

 

Já deixou escapar uma grande oportunidade na sua vida por que não soube ou não conseguiu se decidir naquele exato momento? Já ficou emocionalmente abalado(a) durante dias por conta de um comentário negativo? Todos nós já passamos por isso. Como disse o psicólogo e estudioso da inteligência emocional Daniel Goleman,

“emoções fora do controle fazem das pessoas espertas, estúpidas.”

Controlar nossas emoções em um momento de tensão pode ser o diferencial entre a vida e a morte, já dizia o piloto de avião com centenas de passageiros a bordo que precisou fazer um pouso emergencial. E é verdade que nunca se falou tanto sobre o tema, mas, afinal, o que é inteligência emocional?

O que é inteligência emocional?

Por muito tempo o sucesso das pessoas foi medido por meio da sua inteligência intelectual, o chamado Quociente de Inteligência (QI), entretanto, essa não é mais a realidade. Na verdade, estudos mais recentes apontam que a inteligência emocional determina diretamente o potencial do indivíduo no que tange às grandes decisões.

Segundo Goleman, o indivíduo emocionalmente inteligente é aquele capaz de detectar suas próprias emoções com mais facilidade, não se deixando levar por elas. Sendo assim, ele se automotiva a seguir adiante, superando as situações com menos dificuldade.

O fato é que entender, controlar e modificar o próprio estado emocional é uma habilidade altamente valorosa e eficaz em todos os seguimentos da vida; mas a má notícia é que poucas pessoas conseguem dominar essa arte. Gerir os próprios sentimentos pode ser uma tarefa muito mais complexa do que fechar um bom negócio.

Por que eu preciso desenvolver inteligência emocional no trabalho?

Se você está atrás de grandes oportunidades profissionais, saiba que as empresas estão cada vez mais exigentes quanto aos testes de inteligência emocional — afinal de contas, grandes lideranças exigem grandes responsabilidades. As companhias estão à procura de líderes emocionalmente estáveis, que possam treinar e executar manobras em tempos de crise.

A equipe reflete a liderança. Se o líder for desequilibrado emocionalmente, ele transmitirá isso para seus instruídos, e em meio a uma dificuldade maior, tal comportamento pode ainda piorar o cenário. É o clássico efeito dominó: quando uma peça cai, as outras tombam juntas.

Geralmente, os sentimentos submetidos às tensões são elásticos. Nem todos conseguem lidar facilmente com os seus problemas, e a capacidade de aceitar a dificuldade e extrair algo positivo de um momento difícil é o que diferencia uma pessoa com inteligência emocional.

Existem profissionais que se abatem ao serem criticados, que não aceitam julgamentos sobre a execução do seu trabalho, não sabem lidar com preocupações, resultados ruins e sobrecarga de trabalho. Por isso, é essencial trabalhar as emoções e tentar equilibrá-las constantemente — nesse sentido, a resiliência é uma habilidade a ser constantemente praticada.

Portanto, pratique a competência emocional, e seja positivo! Entenda que a vida é cíclica, e há sempre altos e baixos. Foque no que pode ser resolvido e seja assertivo, bondoso e empático — mas não se esqueça de impor limites. Se esforce em não se deixar levar por comentários maldosos, e não guarde rancor; este é um sentimento altamente destrutivo, que não vale a pena. Nesse sentido, extraia o que puder das críticas e se abstraia das ofensas.

 

Fonte: Pontomais.com

%d blogueiros gostam disto: