• Consulta de cursos, instituições de ensino e atribuições







  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 174 outros seguidores

  • Arquivos

5 maneiras de se preparar para estudar fora


imagen-relacionadaCada vez mais o brasileiro tem saído do País para estudar fora, seja para fazer o colegial ou uma pós. Confira 5 maneiras de se preparar para estudar fora.

Fazer intercâmbio e viajar para fora do País realmente caiu no gosto dos brasileiros. Segundo enquete realizada no próprio Facebook da Universia Brasil, os países para os quais os brasileiros mais gostariam de viajar são Canadá (com 54 votos), Inglaterra (com 41 votos), Estados Unidos (com 22 votos), Alemanha (com 9 votos) e Austrália (com 8 votos).

Confira 5 maneiras de se preparar para estudar fora

5 maneiras de se preparar para estudar fora – 1. Escolher o país

É importante escolher bem o país para onde você quer ir. Se você quer estudar inglês, tente ir a destinos com menos procura de brasileiros para que possa aprender mais. Mesmo assim, se você quer ir de qualquer maneira ao Canadá, por exemplo, procure ficar em cidades menores, onde você possa ter contato com a população nativa. Se você ainda só pensa em ir para Toronto, no Canadá, tente falar em inglês com seus amigos brasileiros. Se a conversa ficar “forçada” demais, faça amizades com estrangeiros. Desta forma, você estará obrigado a falar inglês, mesmo que haja brasileiros na conversa porque outras pessoas que não falam português estão no grupo.

2. Ajuda financeira

Não é barato fazer intercâmbio, portanto, certifique-se de que você já tentou de tudo para conseguir ajuda financeira de programas, sejam nacionais ou internacionais. Por exemplo, a Capes, o CNPq, o Ciências sem fronteiras. Tente bolsas com a sua própria universidade, com a escola em que estudará no país de destino e até com o governo do país para o qual vai viajar. Por exemplo, se você tiver cidadania francesa, ganha bolsa para fazer colegial e/ou faculdade na França. A Universidade de Rotterdam, na Holanda, oferece descontos também, por exemplo.

 3. Especialistas

Se você pode pagar para envolver uma agência de turismo no seu intercâmbio, faça-o. Além de eles poderem dar conselhos valiosos do destino que você escolher, eles ajudarão na compra de passagens, na hospedagem, na obtenção de visto, tradução e envio de documentos.

 4. Economizar dinheiro

Intercâmbio é como comprar algo. Portanto, você tem que pesquisar e tentar achar o melhor preço para tudo. Quanto cada agência cobra para fazer sua viagem, tente não fazer nada com despachante porque fica mais caro (no entanto, será necessário que você se organize com antecedência para não precisar de despachante), tente fazer suas refeições sempre na casa de família, evite pegar taxi, etc.

5. Mente aberta

Os brasileiros, geralmente, são muito apegados com a família. Por isso, ao chegar ao outro país, é importante não fazer comparações, não focar só nos defeitos e nas diferenças da cultura deles, estar aberto às novas experiências e não chegar lá já “morrendo de saudades”. Pense que é um tempo que não vai voltar e não vale a pena passá-lo pensando no Brasil e em como você sente falta dos outros.

Fonte: Universia Brasil

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: