• Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 160 outros seguidores

  • Arquivos

Você sabe o que é Business Intelligence?


A Inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve as habilidades das corporações para aceder a dados e explorar informações (normalmente contidas em um Data Warehouse/Data Mart), analisando-as e desenvolvendo percepções e entendimentos a seu respeito, o que lhes permite incrementar e tornar mais pautada em informações a tomada de decisão (JFF).

O Business Intelligence (BI) – pode ser entendido como um guarda-chuva conceitual que envolve a Inteligência Competitiva (CI), a Gerência de Conhecimento (KMS) e a IBI (Internet Business Intelligence), pesquisa e análise de mercado, relacionados à nova era da Economia da Informação, dedicados a captura de dados, informações e conhecimentos que permitem as organizações competirem com maior eficiência no contexto atual, é um conjunto de ferramentas utilizado para manipular uma massa de dados operacional em busca de informações essenciais para o negócio.

Imagine uma oficina mecânica que gaste uma hora de trabalho para fazer o alinhamento e o balanceamento de pneus de um automóvel, serviço pelo qual tem um lucro de R$ 50. A mesma oficina ganha R$ 40 para realizar a troca de óleo de um carro, mas gasta apenas meia hora para completar o serviço.

Ao analisar o tempo gasto e o lucro recebido com cada trabalho, é do interesse do dono do estabelecimento alocar seus esforços para conseguir mais clientes que precisem realizar a troca de óleo do que o alinhamento e o balanceamento. Em um período igual de uma hora, ele ganha – ou deixa de ganhar – R$ 30, dependendo da atividade realizada. Ainda que num negócio pequeno essas decisões sejam relativamente fáceis de serem tomadas, à medida que as variáveis aumentam a melhor escolha para elevar a eficiência da empresa nem sempre é tão óbvia. Decidir o que vender, onde e para quem pode envolver inúmeros fatores, da idade do cliente ao clima da região em que o produto está sendo comercializado.

É para atuar na análise de dados e, principalmente, na extração de informações relevantes para as empresas que está ganhando espaço nas companhias brasileiras o serviço de “Business Intelligence” – e também do profissional que atua nessa área, o BI (pronuncia-se “bi ai”), conforme o jargão do mercado. Com o registro de todas as informações de seus compradores, uma indústria de eletrodomésticos pode saber em segundos por exemplo, qual região da cidade deve ser o foco de uma campanha local de estímulo à vendas.

Com softwares especiais, chega-se ao extremo de se poder ver graficamente na tela do computador com o toque de um botão do mouse, a concentração de uso de sua marca de geladeiras em uma determinada rua da cidade. São softwares que combinam dados de consumo com mapas e informações de natureza geográfica.

Carreira na área é promissora
Nos últimos três meses, a Michael Page, consultoria internacional de recrutamento, recebeu mais de 5 pedidos para preencher vagas na área de Business Intelligence em Curitiba e região. “Há claramente um aumento de demanda por profissionais que atuam nessa área”, afirma Roberto Picino, diretor da consultoria para a região Sul. A área é promissora para matemáticos e estatísticos, diz ele, mas também acomoda profissionais de outras áreas, como tecnologia ou administração. Picino também lembra que esse é um profissional que, pela natureza do trabalho, acaba conhecendo muito o negócio em que atua. “Apesar de ser uma capacidade técnica, é um profissional que é muito exposto na empresa. Participa de pesquisa de mercado, de lançamento de produto, estuda a carteira de clientes, enfim, adquire muito conhecimento sobre o negócio, o que pode ajudá-lo a crescer dentro da empresa.”

Fonte: Gazeta do Povo e Profissionais de Tecnologia.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: