• Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 162 outros seguidores

  • Arquivos

Novas Gerações da Soja Inox são Desenvolvidas


Segunda geração da tecnologia combina dois genes de resistência e terceira geração traz mais um gene de tolerância

Pelo menos duas novas gerações da soja Inox devem ser lançadas nos próximos anos para evitar que o produtor tenha prejuízos com a iminente quebra da resistência das cultivares que estão no campo. O fungo Phakopsora Pachyrhizi, causador da ferrugem asiática, é capaz de gerar novas raças rapidamente e tem facilidade de quebrar a resistência natural do material genético. Tendo em vista essa possibilidade em relação aos genes presentes na primeira geração da tecnologia Inox, pesquisadores da Fundação MT já trabalham no desenvolvimento de duas novas gerações.
A primeira geração da soja resistente à ferrugem começou a ser plantada em outubro de 2009 e reduziu notavelmente os prejuízos causados pela doença nas lavouras de Mato Grosso. De acordo com o pesquisador Sérgio Suzuki, da Fundação MT, as variedades TMG 801 e TMG 803, que possuem um único gene de resistência, podem ter essa capacidade quebrada em dois, três ou quatro anos, a exemplo do que já aconteceu no passado com outras variedades. Por isso, está em desenvolvimento a segunda geração da tecnologia, que vai combinar dois genes diferentes de resistência atuando juntos.
– A ferrugem, como sendo uma doença fungica, tem certa facilidade de quebrar uma resistência natural que tenha numa variedade, de forma que a melhor maneira de tornarmos a resistência mais duradoura é associar diferentes genes de resistência que dificultem ao fungo quebrar. Com isso, esperamos estar prevenidos para que quando houver a quebra de resistência do material que está no mercado possamos substituir com um novo material, que vai complemetar e restaurar a resistência que hoje temos — explica Suzuki e acrescenta que já está sendo desenvolvida também a terceira geração da tecnologia, que vai combinar dois genes de resistência com um gene de tolerância.
Os novos materiais serão lançados quando a quebra de resistência for percebida no campo. A partir do momento que as cultivares chegam ao campo, fica exposta ao ataque da doença. Por isso, o lançamento das novas variedades se dará conforme a necessidade dos produtores.
As pesquisas com a tecnologia Inox foram lideradas pelo pesquisador Dario Hiromoto, falecido há um ano, que foi homenageado na semana passada em Rondonópolis (MT), na sede da Fundação MT, com a realização da Semana Dario Hiromoto, de 25 a 30 de outubro.

* Post sugerido pelo Membro Dirigente Cristiano da Silva
* Texto de Pedro Zuazo, fonte: Portal Dia de Campo.

Anúncios

Uma resposta

  1. Excelente iniciativa da fundação de antecipar-se ao fungo da ferrugem que pode causar grandes perdas na produção de soja caso na seja controlado.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: