• Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 165 outros seguidores

  • Arquivos

Otimismo na Construção Civil Reflete o Bom Desempenho do Setor


Os empresários brasileiros da construção civil possuem uma percepção positiva em relação ao desempenho das indústrias da construção até o terceiro trimestre de 2010. Esse é o resultado da 44ª Sondagem Nacional da Construção, uma pesquisa realizada pelo Sindicato Nacional das Indústrias da Construção de São Paulo (Sinduscon-SP), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A sondagem é realizada trimestralmente desde o ano de 1999 e funciona como um termômetro da economia no país, nesse período foi realizada com 233 profissionais ligados a construção civil, de diversas regiões do país.
Mesmo com o otimismo do setor, uma preocupação constante desses empresários, e que reincide em pesquisas passadas, é a apreensão em relação à inflação e aos altos custos dos insumos da construção.
Na pesquisa, os empresários atribuem a cada quesito uma pontuação que vai de 0 a 100. Os valores acima de 50 são considerados desempenho ou perspectiva favorável, com exceção do quesito dificuldades financeiras em que valores acima de 50 apontam perspectiva ou desempenho negativo ou desfavorável. Confira alguns resultados:
– A percepção do desempenho atual das empresas da construção ficou em 59,22 pontos;
– As perspectivas de desempenho futuro das construtoras receberam 61,5 pontos;
– A probabilidade de crescimento econômico ficou em 62,43 pontos o que denota a avaliação da condução da política econômica positiva no trimestre, mas a percepção sobre dificuldades financeiras se mostrou um grande entrave à maioria dos empresários.
Sobre a questão do crescimento sustentável, a construção civil se destaca pois é uma atividade econômica de longo prazo, representada por um ciclo de investimentos com duração entre 24 e 36 meses. Para o diretor de economia do Sinduscon-SP, Eduardo Zaidan: “Vale lembrar que o crescimento sustentável de um país deve estar baseado em investimentos, infraestrutura, máquinas e equipamentos para que as indústrias, quaisquer que forem elas, inclusive a da construção civil, possa continuar crescendo e gerando empregos. Os desafios são enormes. Há muitas dificuldades em se tratando de economia brasileira. As variáveis fundamentais da economia são um terror. A inflação é ainda muito alta. A taxa de câmbio para a indústria realmente assusta. E temos uma taxa de juros real, que é escandalosa. Isso afeta as finanças públicas, os investimentos e também a poupança das famílias”.

*Adaptado do site Massa Cinzenta.

Anúncios

Uma resposta

  1. Ele diz que a inflação continua muito alta e a taxa de juros também, porém o lucro das construtoras também são altos então um compensa o outro.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: