• Consulta de cursos, instituições de ensino e atribuições







  • Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 179 outros seguidores

  • Arquivos

Restauro e Preservação Arquitetônica


Um projeto específico de restauração e preservação arquitetônica pressupõe as seguintes atividades: pesquisa histórica, concepção, desenvolvimento, realização da obra, documentação da execução e divulgação e difusão.
A pesquisa histórica descreve o estudo das fontes documentais (inventários, escrituras, fotografias antigas, desenhos originais)  e do objeto da preservação. A pesquisa do objeto é constituída de levantamento métrico, que compreende a determinação geométrica de toda a edificação, tanto dos bens arquitetônicos quanto dos bens integrados, como obras de arte, mobiliário, equipamentos, etc., e seu registro gráfico pelas formas convencionais da arquitetura, como plantas, cortes e elevações, incluindo levantamento fotográfico.
A concepção do projeto compreende as etapas de estudo preliminar e de anteprojeto e envolve a definição dos critérios de intervenção e do partido arquitetônico a ser adotado. Isto significa a definição das linhas gerais da futura obra de restauração, ela engloba uma estrutura pré-estabelecida, com características espaciais e estilísticas próprias.
O desenvolvimento do projeto compreende as soluções técnicas e a discriminação dos materiais e componentes a serem empregados.
Na realização da obra, o Profissional que a executa deve atentar-se que métodos e técnicas construtivas utilizadas nos trabalhos podem envolver tanto procedimentos técnico-construtivos tradicionais, muitas vezes em desuso, quanto à aplicação de materiais e procedimentos atuais. Em ambos os casos, demandam atributos especiais do executante, que deve tomar especial cuidado na execução dos trabalhos, ter respeito pelo objeto pré-existente, além do cuidado e tendência aos detalhes para  na execução das tarefas.
A documentação da obra relata que a intervenção de restauro deve ser minuciosamente documentada em todo o seu processo, recorrendo-se tanto a registros escritos e iconográficos, como fotografias e desenhos.
Após o processo de restauração, a divulgação e difusão trata de determinar ações de divulgação e difusão do Patrimônio Cultural.
Como exemplo prático temos os Casarões históricos do Centro de Antonina (PR) estão passando por obras de revitalização e pintura de fachadas, incluindo a a Pharmacia Internacional, que foi fundada em 1911 e é uma das mais antigas em funcionamento no estado. Para a prefeitura da cidade, as obras “inspiram” os moradores a investirem na melhoria de suas casas, além de motivar mais os turistas.

*Adaptado de Vitruvius e G1.

Acredita que preservar o patrimônio histórico é importante, quais os benefícios que a ação fornece? Esse mercado de trabalho, tende a crescer? Poste seu comentário!

Anúncios

Uma resposta

  1. Com certeza é importante preservar, pois faz parte da história do país.

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: