• Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

    Junte-se a 151 outros seguidores

  • Arquivos

Hoje é o dia mundial da água


Criado em 1992 pela ONU (Organização das Nações Unidas), o Dia Mundial da Água, comemorado hoje, serve também para refletir sobre a importância deste recurso hídrico, essencial à sobrevivência da fauna e flora do planeta.

Apesar disso, não é difícil ver as pessoas, em cenas cotidianas, lavando calçadas e carros com água tratada, deixando as torneiras pingando à exaustão, e o que é pior: sem pensar na preciosidade que desperdiçam ralo abaixo.

Mas é preciso saber: a água de boa qualidade para consumo humano está cada vez mais escassa e já é motivo de grande preocupação em vários cantos do mundo, pois a capacidade de recarga das reservas hídricas são complexas e demoradas.

E com um agravante: de toda a água existente no planeta, menos de 3% correspondem as doces. Se for considerado apenas o volume disponível para consumo em rios e lagos, este número não chega a 0,2% (já que a maior parte da água doce concentra-se nas calotas polares e geleiras, ou em subsolos profundos).

Embora o Brasil seja um país privilegiado em termos hidrográficos – tem a bacia Amazônica e o aquífero Guarani, além de rios que formam uma das maiores redes fluviais perenes da Terra –, ainda assim há alguns entraves a serem considerados.

A distribuição de água é bastante irregular (cerca de 70% da água doce do País fica na região amazônica, longe dos centros urbanos), sem falar na qualidade (geralmente comprometida pela poluição ambiental e pelo desmatamento (uma vez que a destruição das matas ciliares submete os rios à erosão e ao assoreamento, colocando em risco nascentes e outras unidades hídricas). Apesar disso, 11,6% da água doce disponível no mundo estão aqui.

Para entender como funciona o uso das águas no mundo, hoje a maior parte do consumo cabe à agricultura (67%), seguido pelo uso industrial (23%) e residencial (10%). Neste último caso, vale a ressalva: os chuveiros são responsáveis por 46% do consumo de água, seguido da cozinha e do vaso sanitário (14%). Como um bem renovável mas finito, o consumo consciente pode ser a única arma humana para a preservação deste recurso. 

E, no dia a dia, as ações que podem contribuir para o uso racional da água são relativamente simples. Para começar, os banhos podem (e devem) ter seu tempo reduzidos. Em 10 minutos gasta-se o equivalente a 70 litros de água. Se ele for 15 minutos, esse número sobe para a média assustadora de 105 litros.

Outra constatação: lavar a louça com a torneira aberta equivale a um gasto de 112 litros de água. A saída aqui é encher a cuba da pia de água, limpar os resíduos de comida dos utensílios com esponja e sabão e só então faça o enxague com água limpa. 

Embora a atitude pareça ínfima, a soma de várias pequenas ações como esta é que farão a diferença no final. Não há quem não guarde na memória do corpo e do paladar o mergulho numa cachoeira límpida ou um gole de água fresca depois de horas sob um Sol escaldante. Como já bem cantou Milton Nascimento: “Água de beber/ Bica no quintal/ Sede de viver tudo…”

Fonte: http://eptv.globo.com

Anúncios

3 Respostas

  1. Dia importante para informar as pessoas sobre o uso racional da água

  2. Este tema me lembrou uma reportagem que li há algumas semanas:

    http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=968945&tit=As-marcas-do-descaso

    É interessante o conceito de “pegada de água”, que mostra os gastos diretos e indiretos de cada pessoa.

  3. É isso ai pessoal, vamos nos concientizar, e colocar na prática todas as teorias da sustentabilizadade. Um belo dia para pensarmos nisso.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: