• Arquivos

Emater celebra 60 anos de extensão rural


emater-celebra-60-anos-extensao-rural

Nesta sexta-feira (20), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Paraná (Emater) comemorou seus 60 anos de história. A efeméride foi celebrada em um evento realizado na sede da Emater em Curitiba e contou com a participação de diversos parceiros da instituição.

emater-celebra-60-anos-extensao-rural

O presidente do CREA-PR, engenheiro civil Joel Krüger prestigiou a solenidade e foi um dos homenageados do evento recebendo o Troféu Pinhão, entregue aos principais parceiros dos extensionistas rurais. “Uma honra muito grande representar todos os profissionais da agronomia neste evento que celebra os 60 anos de história de uma empresa que foi fundamental para colocar o Paraná com um dos líderes da produção agrícola brasileira”, destacou.

emater-celebra-60-anos-extensao-rural

O presidente da Emater Paraná, Rubens Ernesto Niderheitmann, destacou que a instituição tem sido de extrema importância para o desenvolvimento da agricultura e pecuária do Estado. Responsável pelas atividades de extensão rural junto aos pequenos produtores rurais, a Emater tem a missão de transformar o trabalho da agricultura familiar em renda e melhorar a qualidade de vida dos produtores. “Quando isso acontece nós sabemos que atingimos o nosso objetivo”, afirmou Niderheitmann.

Até dezembro serão realizadas diversas atividades para marcar os 60 anos do Instituto Emater no Paraná e o Crea-PR é um dos parceiros das atividades.

emater-celebra-60-anos-extensao-rural

Convoca Todos Emater

Antes da solenidade, Krüger conversou com engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas, médicos veterinários e demais profissionais aprovados no último concurso público realizado pela Emater que se encontravam na entrada do prédio. Eles foram aprovados no concurso público, selecionados, realizaram exame médico admissional, mas não foram nomeados. Mesmo com a adesão de 143 profissionais da empresa a um Plano de Demissão Voluntária (PDV), realizado no início deste ano, o processo de contratação encontra-se parado na Secretaria de Estado da Fazenda.

Krüger ressaltou seu apoio aos profissionais. “Já encaminhei ofício ao Governador do Estado, Carlos Alberto Richa, solicitando a nomeação dos aprovados no concurso público 079/2013. Vamos continuar pressionando o governo do estado para que a nomeação seja realizada o mais rápido possível, beneficiando não apenas os aprovados, mas diversos municípios do Paraná que passarão a contar com o importante trabalho dos extensionistas”, ressaltou.

 

(Assessoria de Comunicação do Crea-PR)

Está em consulta nacional norma técnica de projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado


NBR 9062 recebeu uma definição mais detalhada de cálculos do Alfa R e do cálculo de blocos para pilares pré-moldados

Marcelo ScandaroliA NBR 9062, de projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado, está em consulta nacional até o dia 12 de junho no site da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Dentre as suas principais alterações, encontram-se uma definição mais detalhada de cálculos do Alfa R (o fator de restrição utilizado para o cálculo de uma estrutura semirrígida) e o cálculo de blocos para pilares pré-moldados.

Há, também, um novo capítulo com cálculo considerando a estrutura em situação de incêndio, principalmente em lajes alveolares, e o detalhamento da montagem das estruturas pré-fabricadas, que passou de cinco linhas para cerca de dez páginas.

A complementação da norma de controle de materiais pré-moldados NBR 12655 foi realizada, e termos que ela não aborda foram especificados. Além disso, também houve a readequação à norma mãe da NBR 9062: a NBR 6118.

A intenção, segundo a Comissão de Estudos de Projeto e Execução de Estruturas de Concreto Pré-Moldadas (CE 02:124.06), é de que a norma se tornasse mais detalhada, clara e menos superficial, o que contribui para o aumento da segurança no ambiente da construção civil.

Fonte: Revista digital Construnormas

 

Simpósio de Estudos e Tecnologias Ambientais na UTFPR Londrina


No último dia 18 de maio aconteceu no auditório da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Londrina, o Simpósio de Estudos e Tecnologias Ambientais (SETA), evento que nasceu da união das instituições estudantis da Engenharia Ambiental da UTFPR Londrina, com a percepção da necessidade dos alunos em obter mais informações e aprimorar o conhecimento.

Em um primeiro evento cerca de 50 pessoas assistiram uma palestra sobre “Experiência dos formados em Engenharia Ambiental nas indústrias e empresas”, onde os ex-alunos de Engenharia Ambiental da UTFPR Londrina puderam contar as suas experiências na vida profissional. A proposta é que o evento seja realizado frequentemente para a discussão de assuntos que não são abordados em sala de aula.

O SETA conta com a participação do Centro Acadêmico Allan Nishioka (CAAN), empresa Gaia Júnior, Semana de Tecnologia e Meio Ambiente (STMA), o Crea Jr e o Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental (PPGEA), contando também com o apoio das coordenadorias e diretorias do campus.

Confira as fotos:

 

 

Por Larissa Oliveira Paulista, dirigente do CreaJr-PR e graduanda em Engenharia Ambiental pela UTFPR Londrina. A atividade foi realizada pelos dirigentes Larissa e Pedro Henrique Presumido.

10 conselhos para se destacar da multidão no mercado


Na primeira semana de maio, a Fundação Estudar organizou a Ene Mercado Financeiro, conferência de carreira para conectar jovens com grande potencial e interesse nesta área e empresas em busca de talentos.

diferente lápis

Bancos de atacado, varejo, de investimentos, fundos de venture capital, fundos de private equity, seguradoras e gestoras de meios de pagamento marcaram presença no evento. O presidente do JP Morgan do Brasil, José Berenguer, foi o palestrante oficial.

Mas, além dele, outros executivos de sucesso conversaram com os participantes e deram dicas e conselhos para quem quer se destacar logo no começo da carreira. Profissionais de empresas como, por exemplo, Ambev, Bradesco e Thompson Reuters também falaram sobre o que procuram quando recrutam jovens profissionais:

1. José Berenguer, presidente do JP Morgan do Brasil:
“Na hora de contratar, procuro brilho no olho e paixão. Só querer ganhar dinheiro não é o caminho. Sinto falta de paciência no jovem de hoje. Ele acredita que a carreira vai se materializar da forma como ocorria no passado, mas a média de remuneração dos últimos cinco anos foi inferior ao período anterior. As pessoas entram nas organizações com metas pré-definidas, mas nem sempre isso acontece, a conjuntura não ajuda, etc.”

2. Bernardo Carneiro, empreendedor e sócio da Arpex Capital:
“Para nós, o mais importante é o espírito de dono, pois somos um negócio de empreendedor. Buscamos inteligência, energia e integridade.”

3. Ricardo Gomes, superintendente de operações do mercado de balcão na BM&FBovespa
“O jovem tem que sempre continuar estudando, se antenar nas práticas internacionais e, principalmente, ser aberto a debates e discussões. Opiniões divergentes, quando somadas, resultam numa conclusão melhor – e procuramos por profissionais que entendam isso.”

4. Vivian Morroni, gerente de desenvolvimento humano e organizacional da Península Participações
“Acreditamos em três premissas básicas. Queremos pessoas empreendedoras pois, mesmo aos que estão em início de carreira, as responsabilidades delegadas serão grandes. Humildade é essencial, pois você sempre terá algo a desenvolver. E prezamos por trabalho em equipe, pois nenhum trabalho aqui é de uma área ou de outra, mas da empresa como um todo.”

5. Carla Juliana Perez Ardergue, coordenadora de recrutamento e seleção do Bradesco
“A gente busca por pessoas que tenham energia e que queiram crescer dentro da organização. Trabalhamos em um banco em que se faz carreira e os profissionais lá dentro querem muito aprender. Assim, tanto a empresa quanto os profissionais saem ganhando.”

6. Guilherme Fleury, diretor de M&A da Ambev
“Queremos alguém com capacidade de solução de problemas, vontade de fazer diferente e com garra. Também acredito que é importante o jovem profissional não fazer sua carreira baseada em momentos curtos e efêmeros, mudando de organização de seis em seis meses.”

7. Daniel Buttino, head of sales da Thomson Reuters
“Preparo e boa formação são importantes, mas, numa empresa global como a Thomson Reuters, o inglês fluente é fator de corte numa seleção. Sem isso, não conseguimos atuar de acordo com o que a organização se propõe. Também é importante ter uma boa articulação e relacionamento interpessoal, características essenciais numa negociação.”

8. Leonardo Cabral, sócio da gestora de recursos SPX
“Busca constante por conhecimento e curiosidade incessante, além das tarefas recebidas são as características de quem quer crescer com a gente. É preciso também paixão por entender o mundo, desde geopolítica, economia e tudo o que está acontecendo à nossa volta, levando isso para a realidade profissional da sua área. Também é preciso ser um profissional analítico, objetivo e com atenção aos detalhes.”

9. Danielle Nascimento, gerente de recursos humanos da XP Investimentos
“Para nós, o principal é a veia empreendedora. Queremos uma pessoa de atitude, protagonista e responsável pela própria carreira. Precisa ter cabeça de dono, ser parceiro em vez de funcionário.”

10. Marcelo Henrique, analista de asset management da 3G Radar
“O jovem precisa correr atrás. Não é preciso se importar com conhecimento técnico ou com o curso que seguiu na graduação, isso é menos relevante. Olhamos para aquele que quer aprender e se desenvolver.”

Fonte: Exame.com

Palestra sobre o CreaJr-PR aos acadêmicos de Engenharia Elétrica da UTFPR Cornélio Procópio


No dia 19 de maio, os estudantes de Engenharia Elétrica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná de Cornélio Procópio participaram de palestra sobre o programa CreaJr-PR, ministrada pelo dirigente do CreaJr Paulo Roberto dos Santos.

201615867103_1_100_3565

Mais de 40 estudantes participaram da palestra, que ao final contou com breve explanação sobre a Resolução 218/73 do Confea, que dispõe sobre atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia e  da Agronomia. O dirigente convidou os estudantes a pesquisarem para conhecer a legislação que regulamenta a profissão.

201615867103_2_100_35722.bmg

201615867103_3_100_3566

Crea-PR presente no 6º Fórum de Gestores das Instituições de Educação em Engenharia


crea-pr-presente-6-forum-gestores-instituicoes-educacao-engenharia

O presidente do Crea-PR, engenheiro civil Joel Krüger, participou hoje (20 de maio), na Unibrasil, do 6º Fórum de Gestores das Instituições de Educação em Engenharia. O evento é promovido pela Associação Brasileira de Educação em Engenharia (Abenge) que reúne reitores, diretores, coordenadores e professores dos cursos de engenharia com o objetivo de discutir temas diretamente relacionados à educação. O Crea-PR é um dos patrocinadores do Fórum.

Segundo o presidente da Abenge, professor doutor Nival Nunes de Almeida o 6º Fórum tem um objetivo claro. “Estamos trabalhando a questão da sustentabilidade de forma ampla. Não apenas do ponto de vista do aluno, mas da própria universidade, das instituições de ensino. Além disso, vamos discutir questões relativas aos últimos resultados do Enade dos cursos de engenharia, e discutir o impacto destes resultados nas Instituições de Ensino que ofertam estes cursos. E também promover o debate sobre a nova resolução do Sistema Confea/Crea 1073.”

crea-pr-presente-6-forum-gestores-instituicoes-educacao-engenharia

O conselheiro federal pelas instituições de ensino engenheiro Osmar Barros Júnior, coordenador e professor do curso de Engenharia Civil do Centro Universitário de Araraquara (Uniara) realizou a apresentação sobre a nova resolução tendo como moderador o professor Milton Vieira Júnior da Associação Brasileira de Engenharia de Produção (Abepro)

Para mais informações sobre o Fórum acesse: www.abenge.org.br

Confira mais fotos do 6º Fórum da Abenge em: www.facebook.com/creapr

Programa CreaJr apresentado aos acadêmicos do 1º ano de engenharia civil da UEPG


O Programa CreaJr-PR foi apresentando aos acadêmicos dos 1º ano de engenharia civil da Universidade Estadual de Ponta Grossa, por meio de palestra realizada no último dia 12 de maio.

O dirigente do CreaJr-PR Gabriel Biglia Wasilewski, representante da modalidade Civil na UEPG, ressalta que “dada a importância de os futuros engenheiros conhecerem seu Sistema Profissional, acredita-se relevante fazê-lo logo quando os acadêmicos ingressam na universidade, pois dessa maneira podem desenvolver de forma mais eficaz sua percepção sobre o funcionamento do conselho profissional.”

201615765877_1_Conhecendo o CreaJr 2016

O evento teve excelente participação dos acadêmicos envolvidos.

 

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 78 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: