• inscrições
  • Turma 2014 – clique aqui

    creação pré vestibular beneficiente
  • Curta nossa página no Facebook
  • area restrita
  • Web mail
  • Agenda Anual
  • RTA
  • Encontros CREAjr
  • Arquivos

CREAjr em ação


IMG-20140323-WA0002Palestra sobre o Programa CREAjr, realizada dia 21 de março, no Centro Universitário de União da Vitória, pelo membro dirigente Leonardo Hekavei

Inspetor do CREA participa de reunião da CAR em Ponta Grossa


O Inspetor do CREA-PR Eng. Mecânico Dorinel Sebastião Guth, participou da segunda reunião da Comissão Acadêmica Regional da Regional Ponta Grossa que foi realizada no dia 15 de Abril. O inspetor foi convidado a falar sobre sua formação acadêmica e experiência profissional, abordando aspectos que o mercado de trabalho está valorizando atualmente, os desafios de abandonar o trabalho como empregado na indústria para se tornar empresário e a importância do registro de marcas e patentes.Foto reunião CAR  15-04-2014(2)

Formandos de Engenharia Civil da UEPG visitam CREA em Ponta Grossa


No dia 14 de Abril, a turma do 5º ano do curso de Engenharia Civil da Universidade Estadual de Ponta Grossa esteve na Regional do CREA em Ponta Grossa juntamente com o professor Eng. Civil Jairo Amado Amin, que ocupa também o cargo de Inspetor Chefe em Ponta Grossa. Na ocasião, os formandos receberam orientações sobre o registro profissional, preenchimento de ART, atribuições profissionais, fiscalização e estrutura de funcionamento do sistema CONFEA/CREA. A Conselheira Eng. Civil Gabriela Mazureki Campos, da UEPG, participou do evento e falou aos acadêmicos sobre as atividades desenvolvidas na Câmara Especializada de Engenharia Civil e no Plenário do CREA. Os funcionários da Inspetoria de Ponta Grossa João Eraldo Padilha e Marcos Antônio do Prado instruíram os alunos a respeito da documentação necessária para o registro profissional e sobre o preenchimento de ART pelo site do CREA-PR.

vista-ao-crea-PG-14-abril-2014

Confira 5 sites para ajudar em mapas mentais


Deseja desenvolver mapas mentais mais claros e completos? Conheça 5 sites que ajudam na criação de mapas mentais.

Fonte: Shutterstock

Imagem: Shutterstock

Mapas mentais são diagramas que ajudam a organizar e ordenar um pensamento lógico ou uma linha de ideias. Eles são muito úteis para profissionais, professores e alunos, já que eles facilitam o entendimento de processos mentais. Se você quer criar o seu próprio mapa mental, mas sente dificuldade, conheça 5 sites que podem ajudá-lo:

1 – Popplet

Popplet é um dos sites mais conhecidos para criar diagramas mentais e esquemas de brainstorm. Com ele, é possível criar até 5 mapas e a ferramenta é muito intuitiva e fácil de ser utilizada.

 2 – SpiderScribe

Com o SpiderScribe, é possível criar mapas mentais complexos e com diversos tipos de mídia. Em um local você pode colocar um mapa, em outro um vídeo. É uma ótima plataforma para quem precisa fazer apresentações com muitas informações em diferentes formatos.

 3 – Bubblus

Bubblus é um dos sites mais simples e eficazes para realizar o seu mapa mental. Possui menos opções de estilização do que outros sites, mas ele também é fácil de aprender e pode ser compartilhado por e-mail e suas redes sociais.

 4 – Text2Mindmap

Se você deseja criar mapas mentais de fácil visualização e minimalistas, então o Text2Mindmap é para você.

 5 – Coggle

Coggle permite que você faça mapas mentais totalmente inovadores e esteticamente bonitos. Além disso, ele também facilita que outros usuários façam edições nos mapas mentais criados por você.


Quer evitar distrações na internet?


Precisa realizar um trabalho ou estudar na internet, mas não quer se distrair com outras coisas? Conheça 7 ferramentas que podem ajudá-lo com isso.

A internet é uma ótima maneira de realizar trabalhos e estudar, já que oferece diversos sites e fontes diferentes para isso. Entretanto, é na internet que encontramos as redes sociais e outros sites de entretenimento. Se você quer manter a sua produtividade mesmo utilizando a internet, vejas 7 ferramentas que podem ajudá-lo:

Fonte: Shutterstock

Imagem: Shutterstock

1 – RescueTime

RescueTime cria uma tabela que mostra como você gasta os seus momento na internet. Com ela, é possível ver quanto tempo você desperdiça nas redes sociais e checando seus e-mails, por exemplo. Ele é o primeiro passo para melhorar a sua produtividade ao utilizar a internet.

 2 – Remember the Milk

Se você possui muitas coisas para fazer e não sabe por onde começar, utilize o Remember the Milk. Este aplicativo ajuda a organizar as suas tarefas pendentes e o incentiva a realizá-las sem interrupções.

 3 – Mind the Time

Mind the Time é uma extensão para o Mozilla Firefox que a cada 70 dias cria um relatório detalhado sobre a quantidade de tempo que você passou em cada site e como você poderia ter utilizado melhor essas horas. É uma ótima ferramenta para planos a longo prazo.

 4 – LeechBlock

Por meio do LeechBlock, uma extensão do Mozilla, é possível bloquear sites que você julgue serem desnecessários durante o seu período trabalhando, como o Twitter, por exemplo. Além disso, é possível definir por quais horários e dias este site deve permanecer bloqueado.

 5 – Pocket

Encontrou um conteúdo interessante na internet e deseja lê-lo depois? Coloque-o no Pocket, extensão para o Mozilla que guarda os trechos e links que você quiser ler após um tempo. Dessa forma, você evita desperdiçar tempo procurando novamente a página em questão.

 6 – StayFocusd

Com o StayFcusd, é possível definir quanto tempo é permitido ficar em suas redes sociais e outros sites de entretenimento. Após esse período, a extensão do Google Chrome proíbe o acesso até o fim do dia.

 7 – Strict Workflow

A extensão do Google Chrome Stric Workflow trabalha com o esquema de 25 minutos trabalhando sem parar e 5 minutos de descanso. Ele cria um pequeno relógio perto da tela que permite que a pessoa fique de olho na quantidade de tempo que ela trabalha. O aplicativo promete aumentar consideravelmente a produtividade dos profissionais.


1° Semana Acadêmica da Elétrica – UTFPR – Cornélio Procópio


De 22 a 24 de abril será realizada na UTFPR, em Cornélio Procópio, a 1° Semana Acadêmica da Elétrica.

Com o objetivo aproximar os alunos de graduação de engenharia elétrica, eletrônica, controle e automação e interessados na área do mercado de trabalho e da área acadêmica, e apresentar o panorama atual tanto da área acadêmica quanto das grandes empresas, no intuito de motivar os alunos adentro do universo da engenharia elétrica.

Clique aqui para realizar sua inscrição.

semana engenharia elétrica

Empreendedorismo aprendido na prática


Estudantes encontram em empresas universitárias a oportunidade para desenvolver novas habilidades e criar contatos profissionais.

Roberto Custódio / Jornal de Londrina / Mateus Benedeti e Manoel Gonçalves de Oliveira Neto trabalharam juntos na empresa júnior da UEL e se tornaram sócios da imobiliária DMX.

Mateus Benedeti e Manoel Gonçalves de Oliveira Neto trabalharam juntos na empresa júnior da UEL e se tornaram sócios da imobiliária DMX. Imagem: Roberto Custódio / Jornal de Londrina

Oportunidade de aprendizado na prática, a participação no Movimento Empresa Júnior (MEJ) pode ser também o primeiro passo para uma carreira empreendedora. Constituídas exclusivamente por estudantes de graduação, as empresas juniores (EJs) prestam serviços para empresas externas na área de atuação dos alunos, mediante orientação docente. No Brasil, os números da Federação de Empresas Juniores do Paraná (Fejepar) contabilizam 350 EJs e mais de 7,5 mil empresários juniores em atividade. No estado, são cerca de mil estudantes e 50 empresas ligadas ao movimento.

Criado na França, na década de 1960, o MEJ tinha foco na complementação acadêmica dos estudantes. Difundida em outros países nos anos seguintes, a prática é hoje considerada uma chance para o desenvolvimento de projetos que gerem impacto na sociedade, comenta o presidente da Fejepar, Caio Henrique Pitta de Souza. “Tendo contato com uma cultura empreendedora, o estudante vê o potencial que o empreendedorismo tem e leva isso para onde for trabalhar. Se mostra como uma pessoa ativa, alguém que pode fazer algo inovador”, diz.

Souza explica que, após ingressar em uma EJ, o acadêmico passa a ter experiência em gestão, entende como funciona uma organização e as ferramentas que poderá usar na área.

Parcerias

Essa dinâmica tende a gerar mais segurança e a desenhar contatos profissionais para o recém-formado, observa Luiz Hamilton Schlichting Ribas, 25 anos, ex-membro da JR Consultoria, a empresa júnior dos cursos de Ciências Sociais Aplicadas da UFPR. Formado em Economia, ele abriu com mais dois colegas de EJ – Alexandre Schmidt de Amorim, 24 anos, e Diego Tutuli Moreira, 25 anos – uma organização que atende escolas de educação especial em Curitiba. A Ação Social para Igualdade das Diferenças (Asid) prestou consultoria para 21 instituições desde 2010.

Com metodologia criada pelos sócios, o trabalho consiste no diagnóstico e no desenvolvimento de estratégias que ajudem a fortalecer a estrutura e a gestão das escolas. Gratuitas para as instituições, as intervenções são bancadas com o apoio de empresas parceiras. “O aprendizado na empresa júnior foi primordial para isso”, relata Ribas.

Os administradores Mateus Benedeti e Manoel Gonçalves de Oliveira Neto, ambos com 29 anos, também reconheceram a vocação para o empreendedorismo e a oportunidade de uma parceria em uma EJ. Ex-membros da Business Consultoria, do curso de Administração da UEL, eles tornaram-se sócios em uma imobiliária. “A vivência adquirida na empresa júnior não tem preço. Lá, fizemos um trabalho voluntário para treinar pessoas carentes para o mercado de trabalho e até hoje aplicamos alguns pontos no treinamento de novos colaboradores”, assinala Benedeti.

Continue lendo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 54 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: